sexta-feira, 13 de março de 2015

DIA INTERNACIONAL DA MULHER


Festejo hoje o 4º aniversário do meu blog.
O licor que enche o meu cálice é uma mistura de gratidão temperada com alguma melancolia que ensombra o prazer de ter partilhado momentos de vária índole.
Das pessoas que se manifestaram, guardo para sempre uma indelével recordação. Elas me incentivam a continuar e me afirmam que valeu a pena este percurso. Das outras que leram mas nada disseram, penso que no fundo dos seus espíritos, haverá uma raiz que floresce: um aplauso, uma crítica, uma palavra mordaz, um estímulo.
Se não veio para fora, foi pena. Aprende-se muito com o debate, a troca de impressões, as sugestões.
Obrigada a todos. Obrigada à ilustradora dos meus textos que se assina com a sigla de FS e põe ao serviço deste roteiro, a sua peculiar imaginativa e o seu precioso tempo.

                                                                                                                      

E porque é o dia dedicado a todas as Mulheres do mundo, é para esse vulto imperecível das mães, esposas e avós que eu dirijo estas palavras:

Que os vossos pais, maridos, filhos e netos vos tenham como a imagem cuja presença não pode ser dispensada.

Que as vossas acções sejam o motivo perene do vosso orgulho e da vossa realização.
Uma mulher frustrada é um buraco na sociedade.

Antigamente, a Mulher era a “fada do lar”.
Quando se emancipou, a liberdade que julgou adquirir, exigiu-lhe sacrifícios, agravados pela medíocre cooperação do sexo oposto e pelas conjunturas económicas e sociais.

Se você gosta de ser Mulher, pode crer que a sua condição é a mais bonita e heróica da Terra. Mas nunca esqueça os seus atributos se quer ser feliz.
Seja sobretudo feminina.
Não se venda para consumo.
Respeite a beleza com que nasceu mesmo que lhe pareça feia.
Não se preste ao ridículo da moda mas ao que lhe fica bem.
Use compreensão e ponderação.
Dê Amor para receber Amor.
Quanto ao Homem, um ser privilegiado da Criação que não evoluiu com o presente que Deus lhe deu – uma companheira – para toda e qualquer Mulher, ele é ”um deus, de qualquer modo, mascarado”.