sexta-feira, 26 de setembro de 2014

FOSSO


A propósito das eleições chamadas “primárias”, Fosso é dedicado especialmente neste evento, ao homem político depois de ter sido inspirado no carácter do ser humano, absorvido na ambição e no egoísmo.
Quem não vê que os dois vultos que o País nos oferece, lutam pela vitória, usando as armas menos ortodoxas, arranhando-se mutuamente. Promessas? Fertilidade teórica sustentada no trampolim das campanhas sedutoras dos sorrisos e dos abraços.
Programa? Transviados nos atalhos da confusão e das necessidades em que a sociedade pobre navega, nenhum dos dois tem algo definido.
Continuamos a enfrentar incógnitas, a desconfiar, a suportar experiências e a “pôr trancas na porta depois da casa roubada”.
Que é feito da nossa identidade nacional?
Que futuro espera a geração dos jovens?
A esperança está em encontrar a nossa dignidade perdida.
E acreditar que as circunstâncias se reúnam para limpar o que está mal e criar a semente do que é mais justo e confortável para um mundo onde buscam liberdades e garantias num pântano de desigualdades.
“O sol, quando nasce, é para todos”.



    I Parte


Vai caminhando a passo, lentamente.
O dia e a noite o seguem na corrida,
este homem cada vez mais renitente,
perde-se e em tudo busca uma guarida.

A luta cada vez é mais renhida.
Não discrimina nada do que sente.
Não reconhece em nada o dom da vida.
Seis passos para trás, um para a frente.

E nesse caminhar aos tropeções,
põe desordem em tudo o que o circunda,
não importa que esmague corações.

E em gritos de verdade moribunda,
ergue afrontas, mentiras, seduções,
à medida da verdade em que se afunda.


II  Parte


Talvez por piedade implore um dia,
tarde demais, talvez, Senhor, não seja.
Talvez sofra no fundo a nostalgia
da Tua mão direita benfazeja

Talvez lhe doa muito o que deseja.
Talvez se desespere em agonia.
Talvez chegue a aprender, reflita e veja
porque foi tão penosa a travessia.

Certo será bem-vindo na subida,
esse homem da Tua semelhança,
renascido na Tua madrugada.

Por Teu olhar de amor e de bonança,
deixa-o sentir a fé nesta escalada,
com ele permanece em aliança.