sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Poema sem Título


De autor que assina com estas iniciais e porque julgo o tema interessante, revelo este conjunto de estrofes:



            Eu li num livro
que amar nem sempre é sinónimo de dor
        que a gente deve acreditar no
            destino seja o que for
          e que o sentido da vida é
            nada mais que o amor.


            Eu li num livro
         estava escrito nas entrelinhas
       que um erro pode ser consertado
          e que uma pessoa não deve ser
          julgada apenas pelo seu passado.


             Eu li num livro
     que a esperança é a última que morre
       que o cobarde é o primeiro que corre
         e que um sonho às vezes é só um sonho
                 estava escrito em cada linha
     que às vezes a culpa não é tua nem minha
       que uma pessoa pode até viver sozinha
         mas sempre vai precisar de alguém
                        em seu coração.


            Eu li num livro
   as palavras que eu gostaria de ter escrito
    porque o que é belo nem sempre é bonito
               e um sussurro dito aos ouvidos
                    poderá soar como um grito.

                                              (AD)