terça-feira, 1 de janeiro de 2013

A NOSSA RARIDADE INFINITA


Um poema do poeta uruguaio Ruben Yacovski


A nossa raridade infinita, o nosso exotismo
sem reconhecer-se, a nossa dor tão da terra.

Em Montevideu, é curioso,
há pardais, terraços, mendigos.

E um mar, trabalhadores, ar e jovens.
E ficas tu que, às vezes, choras.