segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

ANO NOVO VIDA NOVA


Naqueles que precisam de mudar e o não fazem por orgulho ou porque se acham cheios de razão, a frase não se aplica.
Manietados pelas suas próprias convicções, permanecem vestidos de roupagens que se não coadunam com as suas origens nem são consentâneas com a educação que receberam.
Quando não corrigem os erros, arranjam logo maneira de os substituir por outros.
Não sabem ignorar os conflitos, actuando na mesma plataforma do seu contendor.
Não conhecem o perdão; não aprendem a esquecer; o pensamento destila veneno.
É-lhes mais fácil criticar defeitos que enaltecer virtudes. São volúveis a acreditar em mentiras e relutantes em confiar em verdades. Esforçam-se por ser perfeitos na imitação e são negligentes no que é exemplar. Ostensivo na compaixão, na solidariedade teórica; indiferentes na prática.
O Ano Novo nasce e a partir do dia 2 de Janeiro, começa a envelhecer, embrulhado no ouropel da rotina. Cada elemento familiar anda por seu lado, com o seu individualismo, o seu secretismo, a sua privacidade egoísta. As casas continuam transformadas em ghettos onde cada um se isola com o que melhor o distrai e nada se partilha porque não há tempo para correcções nem oportunidade para confidências.
Cada qual no seu casulo, cresce a relutância pelo diálogo franco e saudável, baseado na compreensão e no discernimento.
E este Ano, como os seus antecessores, em vez de amadurecer, endurece. O homem torna-se cada vez mais mau, mais vingativo, mais cioso dos seus atributos violentos.
O calendário continuará a registar abusos, violações, crimes, tragédias, porque as sociedades não se corrigem, a justiça é demagoga, o cinismo impera nas políticas e nas religiões e aquele que sofre na pele a caracterização das adversidades busca refúgio onde acaba por ser escalpelizado.
Por vezes, acreditamos nas catástrofes provocadas pela natureza como castigo de uma Ordem pré-estabelecida, que está constantemente a ser alterada.
Enquanto o ser humano se afastar do verdadeiro conhecimento e construir um rochedo no lugar do coração, continuará a caminhar para o abismo e a contribuir para a desgraça da humanidade.
Que o pensamento social se ilumine de luz e faça de cada dia uma razão válida para que o Hoje seja melhor do que Ontem e o Amanhã mais enriquecedor do que Hoje.

Feliz Ano 2018 para todos!