sábado, 11 de maio de 2013

INÊS


9 de Maio de 1995

É uma jovem encantadora e eu vou explicar porquê.
Possui uma aparência muito atraente, um belo sorriso, uma voz meiga e uma figura elegante, secundada por um gosto muito peculiar na escolha do vestuário que lembra com frequência o estilo gótico.
Estuda com regra e método; é uma aluna exemplar e, espera-se, pelas suas qualidades durante todos estes anos de estudo, que complete o 12ª ano.
É uma miúda civilizada, com um comportamento irrepreensível e ideias “sui generis”, longe da vulgaridade.
Gosta de se divertir e, com o predicado de ser assaz sociável, sabe usufruir dos momentos de diversão, temperando-os com um humor sadio, um tanto infantil, um tanto dogmático, pois nunca esquece como deve ser o seu concílio com a vida.
É extremamente educada, diria mesmo quase protocolar e boa observadora do que a cerca.
O termo que eu encontro mais adequado para a classificar só pode ser com a frase: “É uma rapariga luminosa”.

Ah! Tem horror às borbulhas. As impiedosas borbulhas que de vez em quando lhe estragam as festas.
Quanto aos conceitos… bom, ela vai agora revelar mais um pouco de si própria.
Ouçamo-la em entrevista:

- Se não tivesses o nome de Inês, como gostarias que te chamassem?
- Gostava de me chamar Jessy Mikas.

- Por que escolheste esta área do curso?
- Porque desde o quinto ano ao nono, passei todas as aulas a desenhar sem ligar às outras disciplinas.

- Que gostas mais na natureza?
- Apreciar as árvores e a frescura que elas nos proporcionam.

- Completaste 18 anos. Que pensas de ti própria?
- Acho que atravessei obstáculos que nunca pensei conseguir atravessar.

- Por exemplo…
- Conseguir ficar indiferente ao que certas pessoas me dizem para me provocar.

- Que julgas ser necessário para endireitar o mundo?
- As pessoas serem valorizadas apesar do nível do seu estatuto social. Toda a gente merece ser reconhecida. Levariam uma vida mais otimista, sem stress, sem se subestimarem.

- Que pensas dos teus pais?
- São pessoas otimistas e cuidadosas para com os outros. Quando existe um problema, tentam resolvê-lo de maneira sensata, não prejudicativa. Por vezes são chatos e embirrentos.

- E da tua irmã?
- A minha irmã é tudo para mim, mesmo nos momentos em que ela reage de forma chata. É espontânea e divertida. E quando existe uma piada que é só nossa, o que acontece num momento qualquer, torna-se sempre mais divertida ainda.

- Por que não gostas de flores?
- Supostamente as flores devem ser plantas maravilhosas que transmitem boas sensações devido às suas cores. Mas sempre que olho para uma flor, fico triste não sei porquê.

- Por que decidiste aprender hip-hop?
- Porque quando danço, a pressão e o stress desaparecem e sinto-me uma pessoa livre.

- Que pensas das redes sociais?
- Penso que são uma maneira fácil de conhecer novas pessoas e contatarmos da maneira mais simplificada as pessoas que já conhecemos.

- E do facebook?
- Para mim, não passa de uma maneira de me fazer rir e falar com os meus amigos. Mas o que não faço lá é jogar.

- Qual é a tua música preferida?
- A minha música preferida é “Don’t stop me now”, dos Queen.

- Que gostarias de ser ou fazer para te sentires realizada?
- Gostaria de ser uma artista e bailarina famosa, fazendo trabalho e mostrando o que sei fazer sem julgamentos.

- Sei que foste quase campeã em natação. Como te sentes na água?
- Como uma sereia; sinto-me livre e com vontade de respirar debaixo de água mas depois venho para a realidade e tudo esquece. Até que torno a mergulhar outra vez e a liberdade volta.

- Gostas de viajar? Que países gostarias de visitar?
- Adoro viajar pelo mundo sem destino. Por isso, sou capaz de dizer que todos os países teriam um valor para mim.

- De que é que as pessoas deveriam abdicar para haver paz no mundo?
- Deveriam abdicar dos preconceitos. Deveriam também preocupar-se mais com a sua vida.

- Que pensas dos nossos governantes?
- Penso que tentam fazer tudo o que está ao alcance deles mas sem pedir opinião a ninguém. Ou seja, apesar de governarem o povo, não o escutam.

- Gostarias de liderar alguma iniciativa?
- Não, não teria qualquer tipo de interesse para mim.

- Que cor preferes?
- Preto.

- E animal?
- Peixes.

- E inseto?
- Bicho-pau.

- Gostarias de saltar de paraquedas?
- Sem dúvida alguma. E todas as experiências ligadas com “freedom”.

- És pessoa de desafios?
- Sim!

- Quais são os teus objetivos?
- Ultrapassar todos os obstáculos da minha vida.

- Gostarias de ir à Lua?
- Não.

- Que pensas do conceito de família?
- Significa para mim, união de algo forte.

- E de nação?
- Não penso nisso.

- Como te defines?
- Defino-me como uma pessoa livre e espontânea, pronta a ajudar quem precisa.


Que os anos te sejam sempre propícios, atinjas as tuas metas e saibas conquistar a paz em ti mesma. Parabéns! Tenho muito orgulho em ti.