terça-feira, 19 de março de 2013

ORAÇÃO DE UM PAI


19 de Março de 2013

No meu baú de papéis, deparei com esta curiosidade, dada à estampa numa possível Agenda do século passado, com a anotação gentilmente cedido pela Ex.mª Srª. D. Vicenza Grijó – Évora.
Com a devida vénia, peço permissão de a transcrever, expressando-lhe os meus melhores votos de paz, esteja onde estiver.


Senhor!
Dai-me um filho que seja bastante forte
para saber quando é fraco
e bastante corajoso para se enfrentar a si mesmo
quando tiver medo.
Um filho que seja orgulhoso e inflexível
na derrota inevitável
mas humilde e manso na vitória.
Dai-me um filho que vos conheça
e saiba conhecer-se a si mesmo
e à pedra angular do saber.
Guiai-o, eu vos suplico,
não pelo caminho fácil do conforto.
Que aprenda a manter-se direito na tempestade
e a ter compaixão pelos malogrados.
Dai-me um filho de coração puro
e de ideais elevados.
Um filho que saiba dominar-se
mas que não desaprenda de chorar.
Um filho que tenha olhos para o futuro
mas que não se esqueça do passado.
E depois que lhe tiveres concedido todas estas coisas,
dá-lhe compreensão bastante
para que seja sempre um homem sério
sem contudo, se levar demasiado a sério.
Dá-lhe a humildade, Senhor,
 para que possa ser apreciado na sua verdadeira grandeza,
a tolerância da verdadeira sabedoria
e o exacto sentido da verdadeira força.

Então, eu, seu pai, ousarei murmurar:
Obrigado, Senhor, porque não vivi em vão.


General Mac Artur