terça-feira, 29 de janeiro de 2013

DAVID MIGUEL


28 de Dezembro de 2012

Celebrar um nascimento é como salmodiar o aparecimento da chuva em tempo de seca; os raios de sol em dias de Inverno; comer uma iguaria quando se tem fome; vestir um agasalho quente quando se tem frio; Respirar ar puro de horizontes abertos; contemplar uma noite morna, de luar e sentir que tudo é simples e belo.
David Miguel acaba de chegar e estampar nos rostos daqueles que o rodeiam, o regozijo pela sua presença e no olhar radioso de sua mãe e no sorriso cativante de seu pai, a alegria e a felicidade de se sentirem realizados através do seu pequenino.
Parabéns, Patrícia e António José.
Olho este ser minúsculo e rechonchudo e imagino nomes para o personalizar:
Bombom. Pompom. Torrão de açúcar. Nenuco de veludo. Nenúfar. Miosóti. “Ai-Jesus”. Tesouro.
Idealizo agora a chegada da cegonha, trazendo dentro de um cesto de vime pendurado no bico, a figurinha de pele de seda, envolta em tecido fino, “casca de ovo” e lã de ovelha.
É altura de desejar ser fada e com varinha mágica o saudar:
Príncipe. Rei. Sol Nascente. Veleiro da manhã.
Abstraindo-me de fantasias, regresso à realidade linda de David Miguel e, em ação de graças, faço votos aos céus para que todas as estrelas, constelações e cometas desçam a abençoar o berço e a hora do teu impulso para o mundo, como pilar da geração futura e como galáxia do universo.
Que os teus passos sejam assentes no Bem, na Justiça, na Inteligência, na Sabedoria, na Abundância.
E porque julgo interpretar o teu pensamento, junto a minha voz à voz do Poeta, na:


Mensagem da Criança

Aurora Tondela

Dizes que sou o futuro.
Não me desampares no presente.

Dizes que sou a esperança da Paz.
Não me induzas à guerra.

Dizes que sou a luz dos teus olhos.
Não me abandones às trevas.

Não desejo só a festa do teu carinho.
Suplico-te que me eduques com amor.

Não te rogo apenas brinquedos.
Peço-te bons conselhos e boas palavras.

Não sou simples ornamento do teu caminho
ou alguém que te bate à porta, pedindo-te:
compadece-te de mim e orienta-me para o bem.

Corrige-me enquanto é tempo para que eu não sofra.
Ajuda-me hoje, para que, amanhã, eu não te faça sofrer.


Que os anjos te protejam sempre e enquanto és um “bijou”, façam soar a música triunfal da tua deliciosa infância.